Ir direto para menu de acessibilidade.
> Painéis de Dados > Meu Município > Índice Brasileiro de Conectividade

Acima, navegue pelas abas para visualizar outros temas e utilize os filtros para obter os dados de interesse. Assista ao vídeo que demonstra o uso dos Painéis de Dados.


O Índice Brasileiro de Conectividade (IBC), estruturado e calculado pela Anatel, apresenta um ranking dos municípios e dos estados brasileiros comparando seus respectivos estágios de conectividade, com base em dados do setor de telecomunicações do país.

O IBC é o resultado da média ponderada da composição de sete variáveis: 

  • Densidade de acessos móveis de telefonia móvel: número de acessos de telefonia móvel dividida pela população, ponderada pela tecnologia do acesso (2G, 3G, 4G e 5G); 
  • Densidade de acessos de banda larga fixa: número de acessos de banda larga fixa dividida pela população, ponderada por faixa de velocidade máxima contratada;
  • Percentual da população coberta por telefonia móvel;
  • Adensamento de estações: quantidade de estações rádio base (ERB) por 10.000 habitantes;
  • Existência de backhaul de fibra ótica nas respectivas localidades;
  • Grau de competitividade de banda larga fixa, medido pelo inverso do índice de Herfindahl–Hirschman (HHI); e
  • Grau de competitividade de telefonia móvel, medido pelo inverso do índice de Herfindahl–Hirschman (HHI).

A ponderação das variáveis foi obtida após aplicação de questionários com especialistas em regulação para mensuração de sua importância relativa. Os pesos finais são os seguintes:

 

IBC dos municípios brasileiros

 
 
 

 
 

A tabela a seguir apresenta os indicadores normalizados, que variam no intervalo de 0 a 100. A normalização foi feita de forma que o município com o menor valor do respectivo indicador tenha o valor 0 e o município com maior valor tenha o valor 100.

 
 

 
 
 


IBC dos Estados e do Distrito Federal

 

 
 

 
 

 
 
 
 

Saiba mais

O IBC e cada um de seus componentes variam numa escala de 0 a 100. Alguns tratamentos estatísticos foram aplicados, como padronizações das variáveis e tratamento de valores discrepantes (limite de 100% nas variáveis de densidade de banda larga fixa e telefonia móvel).

Na ponderação de tecnologia da Telefonia Móvel, considera-se o peso de 0,1 para acessos 2G, 0,35 para acessos 3G e peso 1 para acessos de 4G e 5G em conjunto. Já para a considerar o Serviço de Comunicação Multimídia - SCM (Banda larga fixa) ele foi definido e ponderada por três faixas de velocidade máxima contratadas; sendo peso 0,1 para acesso de baixa velocidade (até 2 Mbps), peso 0,35 para acessos de velocidade média (2 a 10 Mbps) e peso 1 para acessos de faixa de velocidade de acima de 10 Mbps.

Mais informações e detalhamento estão disponíveis em Relatório Metodológico.

Nós protegemos seus dados

Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Saiba como usamos seus dados em nosso Aviso de Privacidade. Ao clicar em “Aceitar cookies”, você concorda com os Termos de Serviço e a Política de Privacidade da Anatel e terá acesso a todas as funcionalidades do site.