Ir direto para menu de acessibilidade.
>Legislação > Portarias Normativas > 2011 > Portaria nº 78, de 2 de fevereiro de 2011


Portaria nº 78, de 2 de fevereiro de 2011

Publicado: Quarta, 02 Fevereiro 2011 09:37 | Última atualização: Quinta, 21 Janeiro 2021 12:48 | Acessos: 1081
 

Disciplina o rito de votação nos casos de insuficiência de quorum de deliberação.

 

Observação: Este texto não substitui o publicado no Boletim de Serviço em 2/2/2011

 

O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto no art. 19 da Lei n° 9.472, de 16 de julho de 1997 e art. 35 do Regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações, aprovado pelo Decreto n° 2.338, de 7 de outubro de 1997, com as alterações introduzidas pelo Decreto n° 2.853, de 2 de dezembro de 1998, pelo Decreto no 3.873, de 18 de julho de 2001 e pelo Decreto no 4.037, de 29 de novembro de 2001;

CONSIDERANDO que o Conselho Diretor é o órgão máximo da Agência e suas deliberações são tomadas por maioria absoluta;

CONSIDERANDO que compete ao Conselho Diretor estabelecer as diretrizes funcionais, executivas e administrativas a serem seguidas pela Agência, zelando por seu efetivo cumprimento, bem como, deliberar na esfera administrativa quanto à interpretação da legislação de telecomunicações e sobre os casos omissos, nos termos do art. 35, incisos I e XIII, do Regulamento da Agência;

CONSIDERANDO que, conforme o inciso X do art. 20 da LGT, compete ao Conselho Diretor da Anatel aprovar o Regimento Interno da Agência e que este deve ser interpretado de acordo com a Constituição Federal, com a LGT e com o Regulamento da Anatel;

CONSIDERANDO que a Constituição Federal, em seu art. 5º, LXXVIII, estabelece que "a todos, no âmbito judicial e administrativo, são assegurados a razoável duração do processo e os meios que garantam a celeridade de sua tramitação";

CONSIDERANDO que o art. 37, caput, da Constituição Federal prevê a eficiência como princípio da administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios;

CONSIDERANDO que o art. 21 do Regimento Interno da Anatel prevê que "quando não houver decisão por insuficiência de quorum, o assunto será incluído na pauta da Reunião subseqüente, até que a decisão seja tomada, sem prejuízo do disposto nos §§ 2º e 3º do art. 7º";

CONSIDERANDO que a aplicação do art. 21 do Regimento Interno da Anatel, sem a adoção de métodos de alcance de quorum mínimo de deliberação, pode gerar impasses insolúveis, fazendo com que o processo fique em pauta e sem julgamento por tempo indeterminado;

CONSIDERANDO o constante dos autos do processo no 53500.029715/2010;

CONSIDERANDO a deliberação do Conselho Diretor em sua Reunião nº 594, realizada em 27 de janeiro de 2011;

RESOLVE:

Art. 1º Nos casos em que o quorum mínimo de deliberação do Conselho Diretor não seja alcançado exclusivamente pela existência de três ou mais entendimentos distintos, deverá ser adotada uma das seguintes providências:

I - Em havendo divergência qualitativa, as propostas serão votadas duas a duas, de tal forma que a vencedora será posta em votação com as propostas restantes, até que seja fixada, das duas últimas, a que constituirá a decisão, devendo todos os Conselheiros votar em todas as etapas ainda que seu entendimento tenha sido vencido nas anteriores;

II - Quando a divergência for quantitativa, os votos serão dispostos, com as quantidades que cada qual indicar, em ordem decrescente de grandeza, prevalecendo a quantidade que, com as que lhe forem superiores ou iguais, reunir votos em número suficiente para alcançar a maioria.

Art. 2º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

RONALDO MOTA SARDENBERG

Presidente do Conselho

Nós protegemos seus dados

Saiba como usamos seus dados em nosso Aviso de Privacidade. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com os Termos de Serviço e a Política de Privacidade da Anatel.